Rua Adalgisa Lima 323 | 201 - Cerqueira Lima - Itaúna | MG

(37) 3242-3962 jmaximo@jmaximo.com.br

O QUE MELHORAR NA PRÓPRIA CARREIRA, PÓS COVID 19

o-que-design-tem-a-ver-com-inovacao-social-768x533

iStock-846778790-768x447

Ao ser provocado por uma pergunta de uma professora do ensino fundamental e médio, a Mestra Sra. Olívia Eler, de Governador Valadares – MG, peguei me pensando nas oportunidades de desenvolvimento profissional pós pandemia e cheguei às seguintes perspectivas:

  • Os profissionais de todas as áreas, mais maduros ou não, descobriram que, há uma necessidade de conexão pessoal, muito maior do que as vividas no dia a dia normalmente, e que no mundo pós pandemia, não haverá a volta plenamente à normalidade anterior, e assim as habilidades e conhecimentos do uso da tecnologia da informação, como ferramenta de comunicação e transmissão de conhecimento, devem ser constantemente desenvolvidas e mantidas atualizadas, para estarmos realmente conectados, próximos ou não uns dos outros;
  • O que no início da quarentena, parecia uma catástrofe, está se mostrando uma grande benção, as consultorias, para nós profissionais de mercado consultivo que vivemos de produção, que foram todas canceladas ou suspensas, ainda pelos próximos 30 dias em média, no pós pandemia serão mais demandas e necessárias do que nunca. Uma vez que todos tinham fé no crescimento do PIB em torno de 2,0% no início do ano de 2020, e que agora tem de pensar que, as previsões, hoje são negativas e variando de -0,48%, boletim focus, Banco Central do Brasil 30/03/2020, até -2,0% visão de alguns bancos privados. Mas que o governo federal deverá investir maciçamente em apoio, via consultorias e programas de desenvolvimento, às micro e pequenas empresas em finanças, e nas demais diversas áreas de negócios.
  • Não há oposição sobre a necessidade global de se desenvolver, e praticar mais a inteligência emocional, sobre o próprio comportamento e sobre o comportamento do outro, o que está sendo exposto e posto à prova nesta pandemia, pelas medidas de isolamento e de contenção social. Exemplificamos isto com, a falta de consciência comunitária e de se viver em coletivo, visto que o isolamento social se dá parcialmente, e ainda com a polarização sobre manter o isolamento social total, e a manutenção da funcionalidade das estruturas da economia.
  • Os profissionais de educação, desde o ensino fundamental até o superior, serão mais demandados nas questões de finanças pessoais, e de negócios, de inteligência emocional, e da conectividade interpessoal, e por educação social (lembranças boas da educação moral e cívica, e da OSPB).

Júlio Máximo

  • JÚLIO MÁXIMO, Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching – SBC, Administrador pela PUC MINAS, MBA em Logística Empresarial pela FGV, Pós-graduado em Estratégias Nacionais pela ESG – Escola Superior de Guerra, Mestre em Gestão da Inovação e Competitividade pela UNIPEL. Professor com capacitação em Inovação & Empreendedorismo pela Babson College, Boston/USA, Inovação criativa pela Coventry University Coventry- UK. Consultor e palestrante no SEBRAE – MG, FIEMG, FUNDAÇÃO DOM CABRAL e SENAC. Professor nos cursos de pós-graduação do SENAC, UNA, FGV, IBMEC, PUC MINAS entre outras instituições. Sócio fundador, Diretor técnico e consultor da JMÁXIMO CONSULTORIA EMPRESARIAL. Pesquisador em Gestão Empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>